Sindicato dos Escreventes e Auxiliares Notariais e Registrais do Estado de São Paulo


Grupo Whatsapp somente para funcionário da categoria. Fica obrigado a identificação do solicitante

Notícias

02/05/2017

FUNCIONÁRIOS DOS CARTÓRIOS DO INTERIOR SE POSICIONAM CONTRA AS REFORMAS PREVIDENCIÁRIA E TRABALHISTA.

A categoria, através dos colegas do interior de São Paulo, se posiciona contra as reformas previdenciária e trabalhista.

            Nossos colegas saíram às ruas no movimento do dia 28 de abril em luta contra as reformas.

            Nossa categoria bem sabe quais as consequências das reformas.

Já passamos por tudo isso.

            Os mais antigos lembram-se quanto era o custo mensal da previdência, na época havia a Carteira de Previdência das Serventias Extrajudicial, onde nos obrigavam a recolher, compulsoriamente, um percentual sobre determinada quantidade de salários mínimos, independe do salário real recebido, havendo casos em que o empregado recolhia o valor de quase 50% do que recebia, ou seja trabalhava para ter uma boa aposentadoria.

            O governo sob o mesmo argumento hoje usado para a reforma previdenciária, simplesmente dividiu pela metade os valores dos aposentados, mas não reconheceu a má gestão da carteira desde a sua criação.

            Agora o mesmo acontece com a previdência oficial.

            A previdência Social sofre com a má administração desde sua fundação, com grandes corporações em atraso com os recolhimentos devidos, programa de desoneração sobre a folha de grandes corporações, o acréscimo da assistência social ao mesmo sistema de previdência e tantos outros problemas de conhecimento público, mas o mais fácil é penalizar o povo por má gestão de governantes.

            Já a reforma trabalhista levará a categoria aos anos anteriores a 1982, época que não havia nenhuma garantia trabalhista aos cartorários.

            Era uma época que não havia um índice de reajuste salarial para a categoria, as negociações eram realizadas com cada um dos empregados de forma individual, acontecendo valores salariais dispares em relação aos demais colegas, independente de prestar serviços na mesma função, acontecendo casos sem nenhum reajuste.

            O 13º era uma gravata de presente, férias era para os privilegiados, FGTS, nem sabíamos o que era, estabilidade “estatutária” era um engôdo.

            Você cartorário, passou a ter direitos a partir de 1988 com a promulgação da Constituição Federal e consequente transformação da associação da categoria em sindicato.

            Agora querem retornar os sindicatos em meras associações sem força financeira, destruindo sua força política.

            Sabemos a revolta das categorias quanto ao recolhimento de um dia de salário por mês aos sindicatos.

            Contudo, pesquise a história dos sindicatos e veja toda luta travada para que o trabalhador garantisse seus direitos.

            Enfraquecidos financeiramente como quer o governo os únicos prejudicados serão os empregados que viverão o que nossa categoria nos anos anteriores a 1982 viveram - O patrão determina as obrigações sem nenhum direito.

           

•  Veja outras notícias
Hit Counter by Digits  visitantes
Sindicato dos Escreventes e Auxiliares Notariais e Registrais do Estado de São Paulo